sexta-feira, 9 de abril de 2010

Balanço

Vou seguir pr'onde estou indo.
Sei que, uma hora ou outra,
hei de saber se é certo ou errado
e haverá tempo para consertos.
O clichê dos clichês diz "nunca é tarde pra recomeçar"
e eu não tenho medo das perdas e ganhos.
Tudo é estrada e eu vou seguir.

9 comentários:

Carolina de Castro disse...

Caminhando com uns sonhos numa mão e flores na outra.
bjos

Luciana Clarissa disse...

Então siga...
a qualquer momento você chega aonde realmente quer chegar.
e você vai saber disso,
e como vai!

beijos, bom domingo.

Melanie Brown disse...

Melhor que ficar parada!!! Vá em frente e chegue lá!!!

:D

Daniela Filipini disse...

Tudo é estrada, concordo.
Mas nunca havia pensando nas coisas assim, mas, realmente, tudo é caminho... Não importa para que destino nos leve!

Daniel Magalhães disse...

Cantares


Tudo passa e tudo fica
porém o nosso é passar,
passar fazendo caminhos
caminhos sobre o mar

Nunca persegui a glória
nem deixar na memória
dos homens minha canção
eu amo os mundos sutis
leves e gentis,
como bolhas de sabão

Gosto de ver-los pintar-se
de sol e graná voar
abaixo o céu azul, tremer
subitamente e quebrar-se...

Nunca persegui a glória

Caminhante, são tuas pegadas
o caminho e nada mais;
caminhante, não há caminho,
se faz caminho ao andar

Ao andar se faz caminho
e ao voltar a vista atrás
se vê a senda que nunca
se há de voltar a pisar

Caminhante não há caminho
senão há marcas no mar...

Faz algum tempo neste lugar
onde hoje os bosques se vestem de espinhos
se ouviu a voz de um poeta gritar
"Caminhante não há caminho,
se faz caminho ao andar"...

Golpe a golpe, verso a verso...

Morreu o poeta longe do lar
cobre-lhe o pó de um país vizinho.
Ao afastar-se lhe vieram chorar
"Caminhante não há caminho,
se faz caminho ao andar..."

Golpe a golpe, verso a verso...

Quando o pintassilgo não pode cantar.
Quando o poeta é um peregrino.
Quando de nada nos serve rezar.
"Caminhante não há caminho,
se faz caminho ao andar..."

Golpe a golpe, verso a verso.


(Antonio Machado)

Inês disse...

Viva! Força, coragem e liberdade!
Muito prazer: belas palavras!
Um beijo!

Inês.

Josy disse...

Estupendo Clarissema!
Abraço na alma.

Samelly Xavier disse...

então, minha flor, passeia pelos passos para construir a estrada enquanto caminha. mas leva sempre um punhado de poesia nas mãos, pra ir semeando.

fazia tempo que tinha te visitado, mas adorei tudo que vi.

beijos recitados,samelly

André Carneiro disse...

Clarissa. Seguindo você aqui.
Gostei demais, ô.

[NICE] ^^