terça-feira, 27 de novembro de 2007

Curtas (ou não)

Da cozinha
minha mãe me chama:
- Tá pronto o almoço!
Do quarto
eu reclamo:
- É hora do almoço...
Da rua
uma criança emociona:
- É dia de almoço!

-

Comi o pão-do-dia
Vomitei minha poesia.

-

Duas faces
a que chora
e uma que sorri
Duas hastes
a que pende
e uma que fixa
Ambas bailam
num balé
esquisito
dentro de mim.

-
(De quando eu ainda datava o que escrevia)

Incompreendido
o anjo se foi
A porta que se abre
fecha diante destes olhos
A que pertence agora
essa alma?
O azilo
fechou.

10/01/06

-
No silêncio
calei as vozes
Tentei, então,
mentir os olhares
Acabei cega
muda e sozinha

03/05/06

-

Sou um anjo
alma vã
e corpo enfermo
Passeando a minha loucura
entre os becos e quintais
E nos abismos silenciosos
e nas primaveras românticas.
Ecos, reflexos, pedaços completos.
Amor.

17/08/05

-

O papel
A tinta
O vinho
O cinzel
Se fundem
na minha dança combatente
Os instintos e desejos
já ferem o meu superego
Me ponho em conflito
Em colapso.

25/10/05

-

Quem virá e dirá
que faço sempre tudo errado?
Vai se perder
Eu já o sei
e faria tudo novamente
somente para ver
o sangue que circula
nestas veias
parar
entre um susto e
o meio-dia.

22/11/05

5 comentários:

Karlinha disse...

Mudanças?
Continuações?

Em 2 anos, os fatos mudam... Mas, e os sentimentos?

Amo você.

Samelly Xavier disse...

Esse negócio de datar poemas é coisa de quem não tinha lido Mario Quintana ainda, não era? rrssss

Bela poética, criança;

Beijos recitados

Glaycianny Pires disse...

Minha poetisa :)

As coisas não mudam muito com o passar do tempo não é mesmo?
Elas só assumem formas diferentes, em nomes e faces distintas...
Mas é sempre a mesma coisa, com algumas gotas de chocolate a mais ou a menos!
:)


Amo
(L)

Akaa disse...

as suas (poesias) são as que mais alcançam a perfei(cora)ção.
*=

diogo disse...

Cla, quanto a tua poesia:

É ótimo, eu me identifico principalmente com a velocidade, gostei da idéia do almoço, para mim ela foi forte e nova. Teu poema das bandeiras que te dividem me lembrou um texto q uma professora minha (metida a poeta) escreveu, acho massa reparar na continuidade de idéias das pessoas. Quanto ao resto, só q posso dizer é que quero mais, por isso dx aqui feliz meus parabéns