terça-feira, 11 de dezembro de 2007

A menina dos olhos de lupa

A menina e o desfile de alegorias reais

A verdade é realmente assombrosa.

O mundo é verdadeiramente assombroso.
Lá, em baixo, na rua, a menina via uma passeata de fantasias reais.
Bailarinas de pernas de chumbo;
Soldados de cifre: Unicórnios.
Em carros e abóboras:
Princesas ao espelho;
Megeras em saltinhos cristalinos.
Homens que arrancam corações,
tinham maçãs na mãos.
Era desfile sem data comemorativa.
Alegorias. Fantasias. Bonecos gigantes. Sorrisos atentos.
Em câmera lenta, jaz iam cruzando a avenida....
E bastou os cílios tocarem a pele
para que quebrasse o encanto.
Acabou o conto de fadas.
O cisne virou praga.
Voltaram, meros humanos,
à sua luta vil e vã.

6 comentários:

Karlinha disse...

"É a verdade o que assombra...
O descaso o que condena...
A estupidez o que destrói...
Eu vejo tudo que se foi e o que não existe mais...
Tenho os sentidos já dormentes, o corpo quer, a alma entende..."


Isso explica?
[Ao menos complementa.]

;*

diogo disse...

cla, minhas considerações:

usando a mesma metáfora da outra vez, foi como se desta vez, a menina tivesse espiado e fechadura da tal porta e depois, assustada com a luz, recuado um pouco.

Uma idéia forte que gostei foi da existência de dois mundos, um do qual você é apenas passivo, e outro que você modifica, que cria, que transforma, mesmo q seja apenas com os olhos, essa idéia foi muito forte para mim.

Parábens

Samelly Xavier disse...

Ah, essa menina tá vendo, adultamente demais... Briga com ela! Meninas não vêem maças, comem-na! rs

Beijos recitados, criança!

Alexia Moreno disse...

Minha Clari
sua mente é um oceano sem fim, e vc sabe usar dessa criatividade e imaginação muito bem!

adoro seus textos minha linda,
me fazem viajar junto com você.
;)



beeeijos
:**

Olhar Infindo disse...

Será que era um sonho daqueles que a gente sonha e não quer acordar?
Ou será um daqueles que a gente sonha acordada mesmo?

;x

(L)

Watanuki disse...

Imaginação ou a maneira real de enxergar a vida?
Diria que o encanto nem sempre é quebrado, todavia o preço por isso é a mais completa alienação...
Melhor mesmo é deixar que as coisas percam o encanto e a realidade seja vivida da maneira mais fria possível.
Não?

Alisson... *ainda viajando nas suas palavras*