terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Rapidinhas

Perdi o caminho
numa linha reta
Não há retorno
nem manobras
Há apenas
eu
o caminho
você
e 700 km de distância

-

Não há flores
nos jarros
nem nos jardins.
A chuva não vem.
Meu sol escureceu.
Há apenas nuvens
correndo o céu
emudecendo os dias
pesando sobre as cabeças
correm, rastejam, desenham
figuras tolas
para Gabriel sorrir.
Deitado, olhando para mim
Ieiazel, diz:
"Dorme, Maria, que esse mundo é só agonia,
não é lugar para ti."


8 comentários:

Lekinha disse...

Minha poeta...






suas palavras falaram muito mais do que podes imaginar!
:)
adoro-te

Karlinha disse...

Own, de volta ao mundo de Clari :)

Vc nao pode parar de escrever, sacas?

Texto muito bonito... Fez-me sentir uma protecao, sabe?

Claro que sabe... :)


Te amo, Clari. Que isso sempre fique claro. :)

[Estou sem acentos -.-']

=D disse...

Eu entendo..
o resto não!

;p
te amo

boca disse...

Já dizia o poreta:

"Saudade de amor ausente não é saudade, é lembrança.

Saudade só é saudade quando morre a esperança".


Amores e amigos são (quem sabe?) eternos.

diogo disse...

Cla, ói eu aqui comentando depois de não sei quanto tempo!

Adorei os 700km de distância, eu tenho isso também, não sei porque, mas no número parece uma faca, torna a distância tão real que beira o insuportável, adorei o número no verso, acho que deu poder a ele.

no segundo pedaço, gostei da rima no final, achei-a tão singela, e gostaria e saber de onde vieram os nomes, de anjos...

continue escrevendo.

ósculos e amplexos

Tum-tum disse...

eu te amo....
é tão estranho mais te amo!!!!!!!!!!
é tão estranho!
amo-te !
mana!

Josy disse...

ClarissEMAAAAAAAAA!!!
Qt tempo!

e a vida continua...

até qualquer dia nas voltas loucas desses caminhos.

Watanuki disse...

Lendo cada linha eu noto que há um pedaço real de você em cada palavra. Não há nada solto, tudo está traçado com muita emoção. Sentimento de verdade... Algo que só os poetas de verdade sabem fazer. Você manda muito bem! Ah, é Alisson, viu?

Bjo!