quinta-feira, 1 de maio de 2008

1° de maio

Sustenta o ânimo,
homem meu,
vou dizer o quanto
te amo.
Se foi ilusão
ou choro, não importa.
Hoje, vou dizer
o quanto te amo.
Se o poema fosse canção
e o meu canto
não fosse essa cólera suicida
Te dirias, amado meu,
que
amor maior
não encontrarás nesta vida.
-

Aonde estás, amor?
Poupou-me a companhia
no café e no jantar
Do almoço, fiz varanda
- vi a tarde passar -
Poupou-me da presença
de te amar?
Se vais matar,
mata-me
- deixei o amor sobreviver -
Amantes precisarão
pra viver
desse amor que um dia
entreguei à você.
-

De ti, não quero apenas
o riso e o abraço;
o berço e os bons tratos
Te quero inteiro:
corte,
sangue
e lágrima
Te quero problema
e desespero
Te quero desespero
e
saudade
Te quero frágil;
impotente; solidão
Te quero menino
pra
descansar em mim:
Fortaleza e cais.
-

Vem, pequeno
descansar, em
minh'alma mundana,
toda tua fúria
de
homem perdido
Vem, caber-me nos braços;
Fazer abrigo dos abraços
Unir pequenos laços
e
fazer um lar.


Você me daria a mão?

13 comentários:

Taís. disse...

eba, vou ser a primeira...
xD

estou com os olhos marejados.
lindo poema, lindíssimo...
no momento em q eu estou devia ser até proibido eu ver um poema lindo desse.

me emocionou.
[e eu sei q eu toda vez falo algo assim, mas, fazer o quê se eh isso o q eu sempre tenho pra te dizer, se a verdade é essa?]

PARABÉNS POR ESSE DOM CLARISSA,
PARABÉNS PELO BELO USO DAS PALAVRAS, COMO FERRAMENTAS DOS SENTIMENTOS...

obrigada, adorei ter lido.
beijo.

Carolina de Castro disse...

Lindo seu poema! Muuito lindo.
Amor sempre foi minha combinação preferida nos poemas.
E este ficou maravilhoso!
Um bjo

Karlinha disse...

:O


Perfeito!
O blog tá perfeito, o poema está perfeito [já salvo no PC!], tudo perfeito!

Meu Deus, que orgulho de ser sua irmã *.*


Te amo demaaais!

Ana Paula Maich disse...

Perfeito Clari...

como sempre um belissississimo poema!

Adorei a cara nova do blog tbm!
=D

Saudades de tu gordodonis mais linda!

O Profeta disse...

Na água tudo se perde
Lavas do rosto a desventura
Uma lágrima é simples gota
Perdida do mar da ternura

A chuva percorre um caminho incerto
Viaja nas asas do vento norte
A manhã é cadeia de anseios
Que dita a boa ou a má sorte


Bom fim de semana


Doce beijo

Mires disse...

mammy...
primeiramente...
morro de saudades!!!!

e, pra variar, adorei o poema!!!
lindo, perfeito, maravilhoso!!!

só vc mammy pra conseguir exprimir em meras palavras tão grandes e profundos sentimentos...
conseguir arrancar lágrimas e sorrisos do estado da alma, com versos...

emocionar é fácil...
comover é trivial...
tornar o relevante o que é abstrato e introspectivo... é UMA BÊNÇÃO!!

GIUSEPPE MENEZES disse...

Nossa, que inspiração gostosa. É um poema de amor feito com o amor mais sincero....

Obs.: o blog ficou muito bonito de cara nova.

Luciana disse...

brincar com as palavras desse jeito é um dom maravilhoso.
lindo poema!
grandes beijos.
vou te favoritar

Clarissa às claras disse...

Oi,Clariss!
Obrigada pelo comentário que você deixou lá no meu cantinho. Que ótimo que você gostou!
E eu gostei daqui,também!
Voltarei mais vezes.
Ah, e estou de volta à ativa.
Vou te linkar.
Beijos!

GIUSEPPE MENEZES disse...

Oi de novo, Clarissa. Estava aqui ouvindo sua playlist. Muito bom gosto. Parabéns....
Ah, pq você não coloca os comentários para abrirem numa janelinha? Assim a gente não sai da sua página ;)
Bjos..

Clarissa às claras disse...

Claaaaa, valeu pela força!!
Muito obrigada pelas belas palavras.
E concordo plenamente com Fernando Pessoa.
Quando for por aí, entrarei em contato pra gente se conhecer pessoalmente.
Tenho família aí!!
heueheu
Bjoo!! =)

Watanuki disse...

Lindo poema Clari. Sua poesia rescussitou em grande estilo. Ah, eu dou a patinha pr'ocê!

*-*


Bjin.

Alisson

O Profeta disse...

Solta nota de uma flauta
Um retrato preso à mão
Um tambor fora do compasso
Segue o bater de coração


Convido-te a partilhar as emoções
Deixadas pelos ponteiros de um relógio…


Boa semana


Mágico beijo