terça-feira, 28 de outubro de 2008

Lúgubre tic-tac

Queria engolir todos os livros,
degustar a poesia, a filosifia e a ficção.
Mas parece que as semanas tornaram-se
dias curtos e sem luz.
Queria eu, construir castelos na praia
e deixar as ondas derrubarem meus sonhos de areia...
Mas os dias agora parecem apenas horas desenfreadas
em relógios tortos.
Queria correr tardes pelo parque;
cambalear, equilibrista, no meio-fio branco,
de braços abertos, a alcançar o céu com a ponta dos dedos.
Mas parece que as horas são frações cortadas
de segundos e milésimos incessantes e inférteis.
Eu queria, queria mesmo
Fazer um filme,
um filho
e um pôr-do-sol.
Mas parece que o tempo
acabou.

17 comentários:

Daniel Hewson disse...

Essa ta na galeria dos the best ever.



ps.: ainda quer fazer um filho, Clari?

*-*

GIUSEPPE MENEZES disse...

Não se preocupe, há o tempo certo para todas as coisas. E às vezes até podemos realizar os nossos desejos, mas nos falta a coragem.

Clarissa, você sempre me impressiona com os seus textos.

Abraão Vitoriano de Sousa disse...

magnífico. dá vontade de passar a noite aqui...rs

Rory Luna disse...

o tempo acabou? Jesus, não, não, só começou!

Shaianna Araújo disse...

Ah, o tempo... Os ponteiros giram e giram, incansáveis, indiferentes. Espaço-tempo. Placas tectônicas deslizam sobre o magma.

Mires disse...

"Eu queria, queria mesmo
Fazer um filme,
um filho
e um pôr-do-sol.
Mas parece que o tempo
acabou."

precisamos desconsiderar o tempo, se quisermos aproveitar ao máximo a vida...

saudades imensas da minha mammy inteligentíssima!!!

te amo mammy!!

;*

Maria disse...

Parece, Clarissa, mas ná acabou ^^
Não pra vc...

Abraço

diogo disse...

Cla, tá lindo claro
Aí o tempo, teu poema me fala moça, assim como me fala o tempo, e ele meu fala pelo teu poema.
Curioso notar a maneira como o tempo toma o controle de nós. Mais curioso ainda notar que quando o deixamos guiar, esquecemo-nos dele, tornando-nos presentes, completos, simplesmente.

Eu também ás vezes canso desta corrida e paro a pensar em tanto que gostaria de fazer e em como o tempo me toma e me preenche além de minha vontade. E faço tanto, as vezes tudo que gostaria, as vezes tudo.

Muito lindo teu poema cla, desses que fazem a gente pensar gostoso

xêro

Maria disse...

Vou colocar seu link no meu blog, tá?

^^

Mires disse...

Mummy...
responde isso aqui pra mim??
please...

Como e quando foi seu primeiro contato com o mundo dos blogs?
De onde surgiu a vontade de criar uma página virtual sua?
Qual o seu principal objetivo ao escrever em um blog?
Qual a situação mais inusitada que você já passou como blogueiro?
Você pensa, em algum dia, sobreviver do seu blog?
Quais os principais assuntos que você aborda no seu blog?
Há algum tipo de blog que você não gosta?
Em qual post você obteve o maior número de comentários?
Há uma espécie de perfil das pessoas que freqüentam e comentam no seu blog?
Há algum blog no qual você se espelha?

te amo!
beijo!

Josy disse...

A ficção e a filosofia...

Quem dera mesmo.

Beijo ClarissEMaaaaaaaaaaaa...

Brisa Rodrigues disse...

Divido com vc os seus sonhos que são meus também.
Amo-te.

Karlinha disse...

Perfeito.

Priska disse...

Tenho uma indicação pra vc aqui http://pedepensamentos.blogspot.com/


xD



Selo de Qualidade 666 ^^

Mires disse...

Mummy Clari,

te indiquei pra responder um meme no meu blog...
quando você tiver um tempinho...

;*

saudades...
já tá por aqui em petro??
:D

diogo disse...

cadê material novo?

entro aqui achando que vou me deparar com maravilhosos poemas inéditos e tá lá não sei quanto tempo

oh cla, tu podia ser boazinha e trazer flores novas para minha fome de lírios

por hora vou me contentar com as antigas, vou ler a menina dos olhos de lupa (pela enésima)

xêromaiordomundo

Daniel Hewson disse...

^

[2]